Tradutor

sábado, novembro 13, 2010

Desempregados vão ajudar a limpeza de matas

Segundo um artigo no Público, o Secretário de Estado da Protecção Civil Vasco Franco anunciou que os governos civis  vão  mobilizar trabalhadores desempregados para apoiar o trabalho dos sapadores na limpeza de florestas e abertura de caminhos florestais.

Esta iniciativa, que vem sendo discutida desde 2008, representa um investimento com efeitos quase imediatos, quer em termos de criação de emprego, quer em termos de contribuição para a competitividade nacional.  A floresta representa simultaneamente um dos pontos fortes e um dos pontos fracos da economia portuguesa, especialmente  nas regiões mais desertificadas de minifúndio no interior.  Nestes casos, os pequenos proprietários idosos ou ausentes tiram pouco rendimento das matas, não conseguem pagar a  quem as limpe, nem investir em reflorestação.

A abertura de caminhos florestais e agrícolas, especialmente nas zonas sujeitas a maior risco de incêndios florestais, pode servir para melhorar os acessos  em caso de emergência e para facilitar a exploração económica da floresta.

Agora faltava promover o emparcelamento,o agrupamento de pequenas parcelas não económicas, reduzindo os custos dos trâmites notariais de compra-venda durante um certo período.


Ver artigo no Publico e  reportagem em
http://beijozxxi.blogspot.com/2010/07/as-colunas-de-fumo-anunciam-todos-os.html