Tradutor

segunda-feira, Abril 14, 2014

Oportunidades - Cabo Verde

O Escritório do PNUD em Cabo Verde leva ao conhecimento do público que a “ILO – International Labour Office” (Orgranização Internacional do Trabalho - OIT) tem aberto um concurso para o preenchimento da vaga de “Expert Technique BIT”, correspondente à categoria profissional FT, nível NOA.
Os e as interessadas poderão solicitar os Termos de Referência na recepção do prédio das Nações Unidas em Achada Sto António - Praia, nas horas de expediente das 8 às 16 horas ou nos links abaixo.
As candidaturas deverão ser entregues em envelopes fechados indicando a referência do concurso “Expert Technique BIT” juntamente com CV, copias do(s) diploma(s) e demais documentos pertinentes, endereçados a:
Operations Manager – Escritório Comum do PNUD, UNFPA e UNICEF em Cabo Verde
Edificio das Nações Unidas – Ave. OUA B.P. 62,
Meio de Achada Sto António – Praia – Cabo Verde
Serão contactados apenas os(as) candidatos(as) pré-seleccionados(as).
Data provável do recrutamento: Maio/Junho 2014
Tipo de contrato: FT
Data limite de entrega das candidaturas: 24 de Abril de 2014, até às 16 horas 

sábado, Abril 12, 2014

Conferência Europa-Africa, 29-Abril, Gulbenkian, Lisboa

ojogoglobalmudou
Conferência internacional sobre as relações UE-África. Esta conferência pretende analisar a implementação da parceria UE-África e trocar opiniões sobre as oportunidades e desafios das relações entre os dois continentes, agora e nos próximos anos, num contexto de dinâmicas continentais e globais em rápida mutação.

O JOGO GLOBAL MUDOU

QUAL O PAPEL DAS RELAÇÕES EUROPA-ÁFRICA?


Data:  29- Abril2014,   9h30
Local:    Fundação Calouste Gulbenkian 
Organização: CEI-IUL fernanda.alvim@iscte.pt,  tel  +351 210 464 029

THE GLOBAL GAME HAS CHANGED


WHAT ROLE FOR EUROPE-AFRICA RELATIONS?

Fonte:  http://cei.iscte-iul.pt/eventos/evento/conferencia-o-jogo-global-mudou-qual-o-papel-das-relacoes-europa-africa/
Programa: http://cei.iscte-iul.pt/wp-content/uploads/2014/03/ConfEuropaAfrica-Folheto_final.pdf


quinta-feira, Abril 10, 2014

Curso sobre projectos em países emergentes - oportunidades

A FUNDEC – Associação para a Formação e o Desenvolvimento em Engenharia Civil e Arquitectura,  é uma associação entre o IST e várias entidades nacionais do mundo empresarial na área da Engenharia Civil e enquadra-se na estratégica do IST em promover a ligação Universidade – Empresas.

Um dos objetivos da FUNDEC é institucionalizar ações de formação contínua com a finalidade de valorizar e requalificar as pessoas e as empresas que se dedicam ao domínio alargado da Engenharia e apoiar as empresas na formação para mercados internacionais.

Neste contexto, a FUNDEC vai realizar o curso “A contratação de projetos em país em vias de desenvolvimento: o financiamento através de agências multilaterais e bilaterais”, nos dias 5 e 6 de Junho de 2014.

O curso funcionará em horário laboral nas instalações do IST-UTL e será coordenado pelo Prof. Rui Cunha Marques (IST) e Prof. Carlos Oliveira Cruz (IST).

Junto enviamos a ficha de inscrição no curso, para mais informações consulte o link para o curso aqui

Europaid financia consultoria - oportunidades

Para os profissionais em fase de transição, é necessário investigar muitos caminhos antes de encontrar a saída certa. 

Há consultoras procuram  pessoas com experiência internacional  para projectos de consultoria em "private sector development" dentro dos contratos-quadro ( framework contracts) da Europaid  http://ec.europa.eu/europeaid/work/framework-contract/beneficiaries-2013/documents/detailed_description_all_lots.pdf

Ver a lista de consultoras pre-qualificadas 


O CV tem de ser apresentado no  formato  de consultoria 

Haja vendas- Vender mais e melhor para aumentar rendimentos

Aumento do salário mínimo nacional pouco resolve 




A análise dos comentadores do ETV Mariana Abrantes de Sousa e Hélder Oliveira, num programa conduzido por Marta Rangel. "Conselho Consultivo" de 9 de Abril de 2014.

http://videos.sapo.pt/aBfJjUdkznItfHTU5di8 
Salário mínimo e produtividade
O aumento do salário mínimo é uma medida mais política do que económica, pois não resolve praticamente nenhuns dos problemas dos baixos rendimentos, da baixa produtividade e da falta de competitividade das empresas portuguesas. 

Temos um problema grave de baixos rendimentos, ligado à baixa produtividade, mas o que precisamos é de aumentar os salários médios com as empresas portuguesas a venderem mais e melhor, a exportar e a substituir as importações, para fazer crescer o PIB. 

Produzir é fácil. O difícil é vender mais e melhor, com melhores margens, e depois cobrar.  Para aumentarmos rendimentos, temos que reorientar a actividade empresarial para as vendas e para acção comercial. Não basta produzir mais, e criar um problema de "escoamento".  É preciso vender mais, dominar o "marketing mix"  e os canais de distribuição.  As empresas portuguesas, pequenas, devem juntar-se para vender no exterior.  

Como dizem em Silicon Valley:   Sales cure all (Haja Vendas!) 

O Rendimento Mínimo, improdutivo,  acaba por fazer parte do problema, pois desocupação e desemprego não fazem currículo, não melhoram a empregabilidade do trabalhador.  

Os mini-jobs subsidiados na Alemanha põem as pessoas a trabalhar e fazem concorrência desleal com os salários baixos nos outros países da Eurozone.
Um salário mínimo europeu acabaria por beneficiar os países com produtividade mais elevada e prejudicar países como Portugal, pois ninguém quer pagar 100 a que produz apenas 46.  

A rede de apoio para evitar a pobreza extrema devia ser europeia não apenas nacional. 

O elevado nível de desemprego é um  sinal do desequilíbrio estrutural  insustentável na Eurozone.  

Desemprego europeu  NY Times 
Mini-jobs subsidiados na Alemanha  
http://www.reuters.com/article/2012/02/08/us-germany-jobs-idUSTRE8170P120120208 

Too big to fail or to big to bail - limit bank size and leverage

The IMF has published reports on the risks to little countries with big banking systems, like Iceland, Ireland and Cyprus, where bank crashes drag sovereign ratings down.

But the problem of banks that are "too big to bail" is even more critical in the big countries, because the systemic impact is not just local but international, and the bailout of the foolish creditors causes moral hazard on a much bigger scale.  This is hapenning in the Eurozone where the costs of bad credit decisions are forced almost entirely on the borrowers.

That's why Sheila Blair of the  US FDICcapaigned to place an overall limit on bank leverage.  They have finally succeeded with the new rule dated 8-April - 2014:

US Agencies Adopt Enhanced Supplementary Bank Leverage Ratio 

The Federal Reserve Board, the Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC), and the Office of the Comptroller of the Currency (OCC) on Tuesday adopted a final rule to strengthen the leverage ratio standards for the largest, most interconnected U.S. banking organizations.

We need a Sheila Blair in Europe. 

Source:  Heroes in banking reform and prudential supervision 
See also http://www.bairblog.com/sometimes-more-is-less-when-it-comes-to-making-regulations-more-effective/

quarta-feira, Abril 09, 2014

Finpro em processo de recuperação

Finpro, sociedade gestora de um fundo de PPP controlada pelo Estado, Banif e Américo Amorim, vai recorrer ao Processo Especial de Revitalização (PER) para ultrapassar problemas de solvabilidade financeira,  segundo noticias recentes.  
A continuidade do fundo de investimento especializado em infraestruturas de serviços públicos está agora dependente do voto favorável da Caixa Geral de Depósitos (CGD), o terceiro maior acionista e detentora de mais de metade do passivo da Finpro.
O fundo de investimento recorria à alavancagem para investir em "infra-estruturas maduras não cotadas", apostando em activos geradores de "cash flows" estáveis considerado de reduzida volatilidade e indexados à inflação, como as britânicas Cory e Thames Water e a espanhola TCB.
No seu último pico de aquisições, em 2007, a Finpro procedeu a um aumento de capital de 100 milhões de euros  137,5 milhões de euros.  Agora tem  222 milhões de euros de passivo.   

Eis mais um caso dos malefícios da alavancagem e do endividamento excessivo.  Se vai sobrar para a CGD, virá a sobrar para os contribuintes ? 

Fontes:  
http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=468589

segunda-feira, Abril 07, 2014

Provérbio de um povo do mar

O pessimista reclama do vento
O otimista espera que ele mude
O realista ajusta as velas

Estamos no limite da carga fiscal



A carga fiscal, medida pelo peso da receita fiscal no PIB foi de 43,1% do PIB em 2013, abaixo  distante do pico de 45% atingido no país em 2011.
O peso  das receitas no PIB em Portugal permanece  abaixo da média dos países da Zona Euro (  em torno de 46,6% do PIB)  em parte porque Portugal tem maior défices. 

Ver  http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/fmi_antecipa_ligeira_reducao_da_carga_fiscal_em_2014.html

Só com mais financiamento e menos carga fiscal as empresas nacionais conseguirão vencer, Mirante.pt, 06-02-2013O estudo aponta que Portugal continua a ser um país pouco competitivo em termos económicos face à média europeia e a única forma de dar a volta à situação é possibilitando aos empresários o acesso a novos mecanismos de financiamento, que lhes permitam investir. As conclusões são de José Ferreira Machado, diretor da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, e de Manuel Caldeira Cabral, professor da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho. Os dois oradores foram convidados para comentar o relatório de competitividade das empresas portuguesas, na sessão que decorreu em Lisboa.

terça-feira, Abril 01, 2014

Oportunidades - PFM Moçambique

Oportunidade A - Três TOCs técnicos oficiais de contas  com experiencia em PFM e PEFA  para projecto de auditoria das despesas orçamentais em saúde  em Moçambique para os doadores incluindo as União Europeia, 20 dias de trabalho entre Abril e Maio 2014 

Oportunidade B - Programa de Gestão de Finanças Públicas orientado para Resultados (GFPR) 

Direcção Nacional do Tesouro,  Ministério das Finanças
SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE até 21-Abril

Título da atribuição: CONTRATAÇÃO DE 5 (CINCO) COACHES SENIORES ESPECIALIZADOS EM MATÉRIA DE DESENVOLVIMENTO DE CAPACIDADES DE GESTÃO DA MUDANÇA 
O Governo de Moçambique (GdM), com o apoio do Banco Mundial, iniciou um programa inovador de Gestão das Finanças Públicas orientado para Resultados, com uma duração de 4 anos,com o objectivo de aprofundar a execução das reformas da Gestão das Finanças Públicas (GFP/PFM), reforçar a gestão do sector público e melhorar a transparência e a responsabilização nos sectores alvo da Saúde e da Educação. 
O objectivo da Consultoria, a iniciar no mês de Junho de 2014 é de reforçar a capacidade de gestores de áreas-chave dos Ministérios da Educação e da Saúde para identificar os obstáculos que limitam o desempenho e prejudicam a realização dos objectivos organizacionais concernentes à melhoria da cadeia de fornecimento, armazenamento, distribuição e disponibilidade de medicamentos, e de uma gestão escolar mais transparente e responsável, ao nível das escolas primárias completas. 
O Governo de Moçambique, vai recrutar um grupo de 22 indivíduos para constituírem facilitadores nacionais, com a intenção de desenvolver e integrar os conhecimentos em matéria de gestão nas instituições governamentais e, a longo prazo, apoiar melhorias nas práticas de gestão do sector público. Os coaches seniores especializados irão desenvolver trabalho de formação, treinamento e gestão dos 22 facilitadores nacionais de mudanças. 
A Direcção Nacional do Tesouro do Ministério das Finanças convida todos os interessados elegíveis a expressarem o seu interesse na provisão dos serviços acima descritos, para um Contrato-inicial de 6 (seis) meses renovável baseado no desempenho. 
Os interessados deverão prestar informação demonstrando que possuem as qualificações requeridas e experiência comprovada para desempenharem o serviço descrito supra. 
A participação no processo do Concurso propriamente dito será restrita à lista curta a apurar pela Entidade Contratante, nos termos do artigo 126 do Regulamento de Contratação de Empreitada de Obras Públicas, Fornecimento de Bens e Prestação de Serviços ao Estado, aprovado pelo Decreto nº 15/2010, de 24 de Maio. 
Os interessados poderão obter os Termos de Referência através do Endereço electrónico/E-mail: gestaofpr@mf.gov.mz, 
ugea@sistafe.gov.mz ou consultar nos seguintes Websites: www.cedsif.gov.mz, http://Jobs.undb.org.cj. Os Termos de 
Referência e demais Documentação do Concurso podem ser consultados na Direcção Nacional do Tesouro do Ministério das 
Finanças, na Av. 10 de Novembro, nº 929, 2º andar, na Repartição de Apoio Geral (RAG), na Cidade de Maputo – Moçambique. 
O prazo de apresentação da Carta de Interesse é de 21 (vinte e um) dias, contados a partir da data do último dia de publicação 
deste Anúncio. 
A resposta deverá ser enviada em carta fechada, com indicação do título da atribuição, acompanhada de Curriculum Vitae para o endereço acima indicado, à atenção da Sra. Dra. Emília Silvestre, Coordenadora do Programa GFPR, até ao dia 21 de Abril de 2014, até às 10:00 horas, hora de Maputo. 
Maputo, 27 Março de 2014 

EU - quem paga manda

Os fundos do próximo Quadro Comunitário de Apoio não pode utilizado para financiar quaisquer  infra-estruturas rodoviárias em Portugal, nem sequer as chamadas ligações de “last mile” (de fecho de rede) entre vias e equipamentos estruturantes
A EU define apenas quatro objectivos para o investimento: 

  1. Inovação e investigação 
  2. Agenda digital  
  3. Apoio às pequenas e médias empresas 
  4. Fomento da economia baseada num baixo nível  e na mitigação de emissões de carbono
Até aqui tudo bem.  De facto, se Portugal ainda tem redes de transportes incompletas depois de quase 30 anos de financiamento europeu,  não é por falta de dinheiro certamente. 
Mas as frases  soltas como a "agenda digital" indiciam mais a importação de bens de informática do que a utilização de Internet para a exportação de bens e serviços. 

A grande lacuna é mesmo a orientação para a exportação e a substituição de importações.  
E aí, os fundos comunitários têm sido parte do problema, ainda não passaram a ser parte da solução. 

EU Africa Investor Meeting, 1-April, Brussels

ACP Business Climate
A session on investment pitches – dubbed EU-Africa Investor Meeting – will give selected African countries a unique opportunity to profile their investment opportunities. This meeting will take place in the afternoon of the second day of the forum – April 1st, 2014.
Source:  http://acpbusinessclimate.org/wordpress/the-eu-africa-business-forum-offers-african-governments-and-project-promoters-a-unique-opportunity-to-promote-their-investment-opportunities/

domingo, Março 30, 2014

Cooperativas ganham economias de escala

Num país de minifúndio, a principal história da revista Sábado de 20-Março-2014  refere-se aos GRANDES Senhores da Terra  em Portugal, que conseguiram ganhar escala e ultrapassar a barreira do tamanho para concorrer no mercado internacional:   Pedro Queiroz Pereira (líder da Portucel), Jorge de Melo (responsável da Sovena) e Manuel Guedes (administrador da Sogrape).  

Mas de todos os exemplos mencionados na revista, o mais interessante,  e aplicável em Portugal, é a história de cooperativas como a ORIVÁRZEA, que produz um arroz carolino nacional que substitui favoravelmente o arroz agulha importado.  Esta organização de pequenos produtores está orientada para a inovação, as economias de escala e para o comércio internacional.  Tem certificação de qualidade dos seus produtos, incluindo o arroz para bebés:  Baby Rice.  

O arroz carolino nacional  cultiva-se nas Leziras do Tejo e no  Baixo Mondego e vende-se sobretudo em mini mercados.  Quem cozinha nota a diferença. Ao passarmos em Montemor-O-Velho podemos comprar directamente na Cooperativa dos Orizicultores do Baixo Mondego.

Note-se que um dos princípios de "Fairtrade" ou Comércio Justo é comprar produtos devidamente certificados produzidos em cooperativas de pequenos produtores.  

Considerando que Portugal é um dos países mais dependentes de alimentos importados, parabéns à Sábado por nos trazer notícias de boas práticas na agricultura, floresta e pecuária.   

Mariana ABRANTES de Sousa
PPP Lusofonia


Arroz Bom Sucesso 
Semear para colher em Caminha http://www.cm-caminha.pt/ver.php?cod=1I0B
Efeito Fairtrade e sustentabilidade rural http://www.sober.org.br/palestra/13/419.pdf  e 
Certificação fairtrade: um estudo dos impactos do selo em duas cooperativas de pequenos produtores rurais http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Certifica%C3%A7%C3%A3o-Fairtrade-Um-Estudo-Dos-Impactos/463562.html 
Associação Selo Comércio Justo http://www.sellocomerciojusto.org/es/

Transport Corridors at Maputo conference, 19-22-May


Transport  Corridors will be one of the focus of t of the Land Transport Mozambique 2014 conference.    The East West Corridors Focus Day will open the conference to give a holistic approach to the road networks in the region. This regional Land Transport event will present an opportunity for stakeholders in the region and beyond, a chance to meet and gauge the progress that has been made to date, as well as to discuss and share ways of mapping the way forward. 

  
Date: 19-22  May, 2014 Hotel Avenida, Maputo, Mozambiquehttp://www.subsaharancorridors.co.za/