Tradutor

quinta-feira, fevereiro 17, 2011

Banco Africano vai financiar projectos em regime de PPP em Angola

Huila, Angola    17-02-2011

BAD disponibiliza dois biliões de dólares para parcerias público-privadas

Lubango - O Banco Africano de Desenvolvimento pretende abrir escritórios em Angola com uma linha de dois biliões de dólares norte-americanos, para financiamento de projectos no sector privado, nos próximos quatro anos, avançou hoje, no Lubango, Huíla, o ministro da Economia Abraão Gourgel.

Ao proceder à abertura do I Conselho Consultivo Alargado do Ministério da Geologia e Minas e da Indústria, o ministro disse tratar-se de um passo pertinente para o relançamento do empreendedorismo privado e a criação de novas empresas, bem como fortalecer a capacidade de gestão de projectos de parceria público-privadas.

"Outro aspecto importante constante da visão da estratégia do Banco Africano de Investimento para o país até 2014, consubstancia-se na disponibilidade de garantir assistência técnica ao governo para fortalecer a capacidade de concepção, lançamento e gestão de projectos de parcerias público-privadas", asseverou o governante.

Em seu entender, o sector privado é o promotor do desenvolvimento nacional, ao atrair volumes de investimento directos no valor de biliões de dólares, acções que têm garantido crescimento a um ritmo considerável perante os desafios de reconstrução nacional.

De acordo com o governante, a lei das Parcerias Público-Privadas, que apenas aguarda a sua publicação para entrar em vigor, pretende potenciar o sector privado, melhorar a qualidade dos serviços públicos e gerar poupanças suficientes na utilização dos recursos públicos.

De igual modo, a legislação vai permite reforçar o relacionamento entre o Estado e os particulares no processo de crescimento e desenvolvimento económico.

Abraão Gourgel recordou a definição pelo Estado de áreas prioritárias para parcerias público-privadas, para permitir a superação dos limites de endividamento público e as restrições orçamentais, reabilitando e construindo infra-estruturas rodoviárias, ferroviárias, aeroportuárias, sistemas de água e centrais de produção eléctrica.

Outros aspectos a beneficiar são também a reabilitação e construção de equipamentos e redes de saneamento das cidades que constituem as áreas prioritárias para o estabelecimento de parcerias público-privadas.
Fonte:  Angola Press