Tradutor

segunda-feira, agosto 15, 2011

Divida de empresas públicas passa para o Estado

Portuguese Treasury extends 1.3Bln in loans to State-owned companies in the second quarter of 2011.  
Com o mercado de capitais fechado até mais ver, o Estado vê-se obrigado a apoiar directamente as empresas públicas com empréstimos do Tesouro para pagar a divida  que vai vencendo.

De Abril a Junho 2011, o Tesouro fez empréstimos de 1300 milhões de euros, incluindo:
REFER - 434 milhões de euros
CP - 250 milhões de euros
Metro do Porto - 175 milhões de euros
Metro de Lisboa - 167 milhões de euros
RTP- 150 milhões de euros
EDIA  - ... milhões de euros
EVC - ...  milhões de euros
Frente Tejo - 3,6 milhões de euros, empresa a extinguir

No primeiro trimestre de 2011, os empréstimos concedidos pelo Tesouro tinham sido apenas 32 milhões de Euros.  Nos próximos trimestres, os montantes a refinanciar vão ser semelhantes.
Não sendo uma transferência directa de dívida, isto representa alguma "nacionalização" da exposição às empresas públicas (SOE/SEE). No caso das empresas deficitárias que não fazem ainda parte a AP, os créditos agora concedidos pelo Tesouro podem vir a ser reclassificados pelo INE/Eurostat como aumentos de capital, com impacto no défice da AP/Administração Pública.

Resta confirmar se os empréstimos agora vencidos tinham sido previamente adquiridos a desconto no mercado secundário por investidores nacionais, a fim de capturar o beneficio dos sacrifícios dos investidores mais adversos ao risco.

fonte:   DGTF
http://www.ionline.pt/conteudo/140332-estado-emprestou-1300-milhoes-aos-transportes-e--rtp-em-tres-meses
http://www.destakes.com/redir/bcf1e32d860b84b50059e70215c5b99a
http://www.netconsumo.com/2011/08/estado-emprestou-1300-milhoes-aos.html