Tradutor

sexta-feira, novembro 11, 2016

Demography is destiny

Quando os desequilíbrios  demográficos entre países vizinhos se acentuam, as migrações tornam-se inevitáveis.  

Na Europa, as taxas de natalidade estão muito abaixo de 2.1 (o nível de sustentabilidade populacional), enquanto no Norte de Africa estão bastante acima de 5 filhos por mulher.

 Até nos Estados Unidos, a taxa de natalidade está em cerca de 1.88, enquanto no México se mantém acima de 2.22.

Quando as fortes divergências demográficas se combinam com divergências económicas, as migrações aumentam. E com diferenças políticas, culturais ou religiosas, os migrantes são mais difíceis de integrar e as inevitáveis migrações podem ter consequências explosivas.

Não há mar, não há muros que possam resistir aos tsunamis migratórios.  Há sinto muito sofrimento e muitos abusos pelo caminho, especialmente para os migrantes.

Os políticos que prometem bloquear as migrações com muros e perseguições estão a promover as piores ilusões e criar condições para confrontos sociais virulentos.  E os eleitores mal informados facilmente acreditam que a culpa de todos os males são os imigrantes, os "estranhos".

Até nos países de imigrantes do continente americano, os descendentes de imigrantes anteriores podem tornar-se xenófobos em menos de duas ou três gerações, virando-se contra os imigrantes recém-chegados.
A demografia e a geografia ditam o destino dos países, deveriam ser mais estudadas.