Tradutor

sexta-feira, maio 22, 2015

Cortar crédito ao consumo - JÁ

Bancos concedem maior valor de crédito ao consumo desde 2013 - Crédito - Jornal de Negócios

 Continuamos a assistir ao aumento expressivo, para não dizer excessivo do crédito ao consumo, incluindo cartões de crédito e conta ordenado.  Continuamos a gastar mais do que ganhamos e a pagar juros levados com taxas superiores a 15%.  

Segundo a empresa especialista nesta matéria, www.reoganiza.pt  da Destak de hoje, este recurso excessivo ao crédito resulta em penhoras, juros de mora, penalizações diversas e situações de autentico desespero.  

E o que fazem os reguladores financeiros perante esta situação dramática? 
O FMI e os outros credores externos, insistem na redução de salários e pensões, e na subida de impostos, indiferentes ao facto de que a redução de rendimentos disponíveis torna a carga real da divida cada vez mais incomportável para os devedores portugueses.    

Eoque fazem as autoridades monetárias e financeiras nacionais? 
O Banco de Portugal faz uns inquéritos e umas consultas públicas, promove lições de literacia financeira,... e fica a ver o crédito a crescer... 
Segundo o Jornal de Negócios, As instituições financeiras concederam 439,8 milhões de euros em crédito ao consumo, em Março, revelou o Banco de Portugal. Este é o valor mais elevado desde que há registo, isto é, desde pelo menos 2013.

Em Março 2015 , foram canalizados quase 440 milhões de euros para o crédito ao consumo,  um aumento de 27,6% face ao período homólogo de 2014, segundo os dados divulgados pelo Banco de Portugal. Este é o montante mais elevado desde que o regulador começou a recolher estes dados, em Janeiro de 2013. O maior aumento foi no crédito automóvel. No caso dos carros novos, o montante emprestado em locação financeira ou ALD aumentou 47,1%. O crédito pessoal sem finalidade específica continua a ser o segmento com mais peso: foram emprestados 204,6 milhões de euros, mais 25,3% do que no mesmo período do ano passado. O malparado também subiu no crédito ao consumo para 10,9%, mas nem isso afasta os credores predadores. 

As famílias super-endividadas voltam a insistir no erro.  Voltamos a consumir ...fiado.  
E assim voltaremos a ouvir os mesmos credores que nos emprestam dinheiro a taxas reais de agiota a chamarem-nos mal-governados, burros ...ou pior.  

Até onde tem chegar a crise do sobre endividamento para as autoridades portuguesas tomarem as medidas que se impõem para regularizar o sistema financeiro nacional, tais como a tributação do crédito ao consumo, o aumento do imposto do selo, etc ? 

Mariana Abrantes de Sousa
PPP Lusofonia 

Folia dos Fiados 2015 http://ppplusofonia.blogspot.pt/2015/03/folia-dos-fiados-2015.html
Folia dos Fiados 2008  vista a partir da taberna da Aldeia  http://ppplusofonia.blogspot.pt/2008/10/folia-dos-fiados-vista-partir-da.html
Bancos apostam no crédito ao consumo  Fonte: http://www.jornaldenegocios.pt/mercados/credito/detalhe/bancos_concedem_maior_valor_de_credito_ao_consumo_desde_2013.html 

Fonte: http://www.destak.pt/docs/3742/20150522-lisbon.pdf
Reorganiza - http://www.idealista.pt/news/financas-pessoais/financas/2015/05/22/27507-sobreendividamento-muitos-portugueses-acreditaram-que-podiam-ter-um-estilo-de